/

Adapi regulamenta certificação de produtos artesanais de origem vegetal no Piauí

produtos artesanais

O Estado do Piauí divulgou recentemente todas as diretrizes necessárias para que os agricultores obtenham o Selo de Qualidade Estadual para seus produtos artesanais. Essa medida é fruto do trabalho da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi), que visa certificar produtos artesanais de origem vegetal, como doces, vinagres, compotas, geleias, óleos e azeites. Vale ressaltar que a adesão a esse registro é voluntária, mas uma vez obtido, o Selo de Certificação Artesanal agrega valor econômico ao produto, já que confere qualidade, identidade e garantia de sanidade.

Um dos produtos que pode ser certificado é a Cajuína, uma bebida típica do Piauí que foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Cultural Brasileiro. Apesar de mais de 3 mil estabelecimentos produzirem Cajuína no estado, apenas 11 possuem certificação pelo Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (Sisbi-POV).

Para facilitar o processo de adesão dos produtores ao Sisbi-POV, a Gerência de Inspeção da Adapi tem buscado alinhamento com o Ministério da Agricultura (Mapa) visando a adesão e equivalência do serviço de inspeção vegetal. Dessa forma, a Adapi poderá atender um maior número de produtores em menos tempo.

Leia também:  Governo do Piauí cursos preparatórios gratuitos para vestibulares do ITA e IME

A adesão da Adapi ao Sisbi-POV trará benefícios aos produtores de Cajuína, permitindo um acesso facilitado aos processos de registro de suas indústrias. Além disso, em parceria com outros órgãos do estado e, principalmente, com a Piauí Fomento, espera-se viabilizar a regulamentação das fábricas, o que resultará na geração de mais empregos e renda.

O Sisbi-POV é responsável por estabelecer um padrão sanitário e legislativo para as condições dos produtos, permitindo sua comercialização em todo o Brasil. Com o alinhamento entre a Adapi e o Ministério da Agricultura, espera-se que ainda este ano sejam iniciados os trabalhos de inspeção e registro das indústrias de Cajuína.

Com essa medida, pretende-se reduzir o desperdício de matéria-prima e agregar valor ao caju, uma fruta subutilizada no estado do Piauí que possui grande potencial econômico. É importante destacar que o decreto e suas alterações estão publicados no Diário Oficial para consulta.

Leia também:  Legalização de jogos pode gerar arrecadação sustentável

Concluindo, as diretrizes divulgadas pelo Governo do Estado do Piauí visam certificar produtos artesanais de origem vegetal através do Selo de Qualidade Estadual. A adesão ao registro é voluntária, porém oferece benefícios econômicos consideráveis para os produtores certificados. A Cajuína é um dos produtos que pode ser certificado e recebeu reconhecimento cultural pelo Iphan. Para facilitar o processo de adesão dos produtores ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (Sisbi-POV), a Adapi busca alinhamento com o Ministério da Agricultura. A adesão ao Sisbi-POV trará vantagens para os produtores de Cajuína, permitindo maior acesso aos processos de registro e viabilizando a regulamentação das indústrias. O objetivo é reduzir o desperdício de matéria-prima e agregar valor ao caju, gerando empregos e renda para o estado. O decreto e suas alterações estão disponíveis para consulta no Diário Oficial.

Diretrizes para Certificação de Produtos Artesanais
O Estado do Piauí divulgou diretrizes para obtenção do Selo de Qualidade Estadual para produtos artesanais de origem vegetal.
A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) é responsável pela certificação de produtos como doces, vinagres, compotas, geleias, óleos e azeites.
A adesão ao registro é voluntária, mas confere qualidade, identidade e garantia de sanidade aos produtos certificados.
A Cajuína, bebida típica do Piauí, pode ser certificada e possui reconhecimento do Iphan como Patrimônio Cultural Brasileiro.
Apenas 11 estabelecimentos possuem certificação pelo Sisbi-POV para produção de Cajuína, mesmo com mais de 3 mil produtores no estado.
A Adapi busca alinhamento com o Ministério da Agricultura para facilitar a adesão dos produtores ao Sisbi-POV e agilizar o processo de registro.
A adesão ao Sisbi-POV trará benefícios aos produtores, permitindo acesso facilitado aos processos de registro de suas indústrias.
A regulamentação das fábricas de Cajuína em parceria com a Piauí Fomento resultará na geração de mais empregos e renda.
O Sisbi-POV estabelece um padrão sanitário e legislativo para os produtos, permitindo sua comercialização em todo o Brasil.
A expectativa é que ainda este ano sejam iniciados os trabalhos de inspeção e registro das indústrias de Cajuína.
As diretrizes visam reduzir o desperdício de matéria-prima e agregar valor ao caju, uma fruta subutilizada no estado do Piauí.
O decreto e suas alterações estão publicados no Diário Oficial para consulta.

Com informações de https://www.pi.gov.br/noticia/adapi-regulamenta-certificacao-de-produtos-artesanais-de-origem-vegetal

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog