/

Varejo Mantém Alta e Cresce 0,9%: Descubra os Setores em Ascensão

varejo

No mês de abril, o comércio varejista brasileiro registrou um crescimento de 0,9% em suas vendas, marcando o quarto mês consecutivo de alta, segundo aponta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este aumento superou a alta de março, que foi ajustada para 0,3%, e reflete um avanço significativo de 2,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Apesar dos números positivos, as expectativas de mercado, projetadas pela LSEG, indicavam um crescimento ainda maior.

Ao analisar o desempenho do comércio varejista, observa-se que o acumulado anual até abril apresenta um avanço notável de 4,9%, enquanto a expansão para os últimos doze meses alcança 2,7%. No entanto, esses índices ficaram aquém das projeções dos especialistas que esperavam um crescimento mensal de 1,3% e anual de 3,35%. O crescimento não foi uniforme entre os diferentes segmentos pesquisados pelo IBGE. Dos oito segmentos avaliados, cinco tiveram aumento nas vendas destacando-se os setores de hiper e supermercados; produtos alimentícios; bebidas e fumo; e equipamentos e materiais para escritório; informática; e comunicação.

Leia também:  Governo do Piauí Investe R$3 Mi em Pesquisa Científica no Ensino Médio

Desempenho Variado Entre Segmentos

O segmento de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação teve um expressivo crescimento mensal de 14,2%, mostrando uma recuperação após quedas anteriores. Por outro lado, a variante distendida do comércio varejista, que inclui veículos e construção, teve uma leve retração mensal de -1%. Contudo, sem considerar ajustes sazonais, essa área também teve um incremento anualizado robusto de 4,9%.

O IBGE destaca a importância das quatro elevações consecutivas como parte de uma tendência positiva também observada no ciclo junho-setembro do ano passado. Promoções em marcas renomadas contribuíram para o bom desempenho dos segmentos tecnológicos no mês em questão. Além disso, os supermercados tiveram um papel crucial no índice geral com um aumento nas vendas de 1,5%, representando mais da metade do total.

Outros setores também demonstraram recuperação ou crescimento sustentado. Móveis e eletrodomésticos cresceram 2,4%, revertendo tendências negativas anteriores. Combustíveis marcaram sua primeira ascensão anual com 2,2%. Enquanto isso, artigos farmacêuticos mantiveram uma sequência positiva. Em contrapartida, livrarias e vestuário enfrentaram pequenos declínios nas vendas.

Leia também:  Ultraprocessados: Os Vilões Silenciosos da Saúde

Este panorama mostra um varejo brasileiro que lida com diferentes desafios em uma economia complexa mas continua a mostrar sinais encorajadores de resiliência e crescimento dentro do cenário econômico atual.

Mês Crescimento Varejista Comparação Anual
Abril 0,9% (4ª progressão mensal) 2,2% (em relação ao mesmo período do ano anterior)
Acumulado Anual Expectativas de Mercado Segmentos em Destaque
4,9% Crescimento mensal esperado: 1,3%
Anual esperado: 3,35%
Hiper/Supermercados, Alimentos, Bebidas, Fumo, Equipamentos e Materiais de Escritório, Informática, Comunicação
Comércio Varejista Ampliado Variação Mensal Variação Anualizada
Inclui veículos e construção -1% 4,9%
Outros Setores Supermercados Setores com Declínio
Móveis e Eletrodomésticos (2,4%)
Combustíveis (2,2%)
1,5% do índice geral Livrarias (-0,4%)
Vestuário (-0,7%)

Com informações do site InfoMoney.

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.