/

Desenrola Brasil: Renegociação de dívidas consignadas é lançada pelo governo

Desenrola Brasil

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou nesta quarta-feira (28) o lançamento do programa de renegociação de dívidas chamado Desenrola. Agora, os bancos, instituições financeiras e outros credores estão autorizados a aderir ao programa. Essa é uma ótima notícia para aqueles que estão endividados e desejam resolver sua situação financeira.

Portaria com regras do programa é publicada no Diário Oficial da União

A portaria com as regras do programa foi oficialmente publicada no Diário Oficial da União hoje e traz informações cruciais. Primeiro, aqueles que possuem uma dívida de até R$ 100 poderão ter seus nomes removidos da lista de inadimplentes. No entanto, é importante destacar que isso não significa que a dívida será perdoada. O valor ainda precisará ser pago pelo devedor através do Desenrola Brasil.

Condições para participar do programa

Os interessados devem ter dívidas de até R$ 5.000 e uma renda mensal de até dois salários mínimos (R$ 2.640), ou estar inscritos no CadÚnico do governo federal. É importante ressaltar que o programa não inclui dívidas com garantia real, financiamento imobiliário, crédito rural e operações com risco de terceiros.

Leia também:  Governo autoriza obras escolhidas pela população através do Orçamento Participativo

Para facilitar o processo de renegociação, o governo incentivará os devedores a realizar um curso de educação financeira. Isso ajudará a evitar futuras dificuldades financeiras e oferecerá melhores ferramentas para lidar com suas finanças no futuro.

Quanto ao pagamento, os devedores terão a opção de pagar à vista ou parcelar em até 60 meses, com uma parcela mínima de R$ 50. O prazo para o primeiro pagamento dependerá do contrato, mas será entre 30 e 59 dias. A taxa de juros mensal será de 1,99% e os contratos deverão ser firmados até 31 de dezembro de 2023. A amortização da dívida seguirá o sistema Price, onde as parcelas possuem o mesmo valor durante todo o período.

Leia também:  Sasc leva cursos e orientação para comunidades tradicionais/originárias do Piauí

Renegociação exclusivamente online

A renegociação será feita exclusivamente por meio eletrônico, em uma plataforma digital a ser criada pelo Fundo Garantidor de Operações (FGO). Os interessados precisarão ter uma conta nível prata ou ouro no portal gov.br para aderir ao programa.

Outra importante novidade é que as instituições financeiras regionais, cooperativas de crédito e bancos cooperativos também poderão participar da renegociação das dívidas, além dos bancos tradicionais.

No geral, o programa Desenrola Brasil tem como objetivo ajudar milhões de pessoas a sair da lista de inadimplentes e aliviar sua situação financeira. Espera-se que até R$ 100 bilhões sejam renegociados através deste programa.

Se você está com dívidas e preenche os requisitos mencionados acima, é uma ótima oportunidade para resolver sua situação financeira. Fique atento às próximas etapas do programa e aproveite essa chance para começar a renovar suas finanças pessoais.

Notícia: Anúncio sobre o programa Desenrola
O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou o programa de renegociação de dívidas chamado Desenrola.
Bancos e instituições financeiras estão autorizados a aderir ao programa.
Dívidas de até R$ 100 podem ter nomes removidos da lista de inadimplentes, mas o valor ainda precisa ser pago.
Condições para participar: dívidas de até R$ 5.000 e renda mensal de até dois salários mínimos ou inscrição no CadÚnico.
Curso de educação financeira será incentivado para evitar futuras dificuldades financeiras.
Pagamento à vista ou parcelado em até 60 meses, com parcela mínima de R$ 50.
Taxa de juros mensal de 1,99% e prazo para contratos até 31 de dezembro de 2023.
Renegociação será feita por meio eletrônico, em plataforma digital do Fundo Garantidor de Operações.
Instituições financeiras regionais, cooperativas de crédito e bancos cooperativos também podem participar.
Programa Desenrola Brasil tem como objetivo ajudar pessoas a sair da lista de inadimplentes e renegociar até R$ 100 bilhões em dívidas.

Com informações de https://www.otempo.com.br/economia/desenrola-inclui-renegociacao-de-divida-de-consignado-confira-quem-pode-aderir-1.2939698

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog