/

Estudantes criam repelente orgânico contra Aedes Aegypti

repelente

Em Floriano, no Piauí, um grupo de estudantes do Centro Estadual de Tempo Integral Fauzer Bucar criou um repelente natural como solução inovadora para combater o Aedes aegypti, vetor de doenças como dengue e zika. O projeto, denominado “É o Fim da Picada“, teve seu ponto alto na última quarta-feira, após meses de trabalho colaborativo. A iniciativa tem como objetivo fornecer uma alternativa acessível e eficaz para proteger a população local das picadas perigosas do mosquito.

O repelente, desenvolvido durante atividades educacionais nas áreas de biologia e química, é feito com ingredientes naturais como urucum e extrato de cenoura, que são facilmente encontrados no meio ambiente. Os estudantes conseguiram produzir cerca de 50 unidades do produto, que foram distribuídas gratuitamente entre os habitantes da região. A estudante Ana Beatriz, membro da equipe, destacou a importância do aspecto lúdico e da aplicação prática dos conhecimentos adquiridos em sala de aula. Além dela, Ângela Daviny também expressou seu entusiasmo pelo projeto, salientando as diversas etapas envolvidas, desde a pesquisa inicial até a educação comunitária.

Leia também:  Governo amplia acesso ao Desenrola em parceria com a Serasa

Impacto Comunitário e Educativo

O orientador pedagógico Marco Aurélio ressaltou que o projeto não se limitou à criação do repelente. Os alunos também realizaram investigações para identificar áreas propícias à proliferação do mosquito e monitoraram seu desenvolvimento em laboratório. Um dos avanços mencionados por Marco Aurélio é o desenvolvimento de um aplicativo para rastrear focos potenciais do Aedes aegypti com base em dados coletados em campo.

Para ampliar o alcance das medidas preventivas e educativas sobre o vetor e as doenças por ele transmitidas, os alunos elaboraram painéis informativos e organizaram passeatas pelas ruas da cidade. Essas ações fazem parte de uma campanha mais ampla liderada pela escola, que contou com a colaboração de diversos setores da comunidade escolar, incluindo apoio na área de design gráfico.

Leia também:  Senado aprova auxílio-aluguel para vítimas de violência doméstica

O sucesso dessa iniciativa reflete o envolvimento multissetorial e interdisciplinar na escola, desde o apoio dos professores até o engajamento dos alunos. O Secretário Estadual da Educação destacou a importância desse tipo de projeto no contexto da educação integral oferecida pelo estado do Piauí e anunciou investimentos significativos para modernizar a infraestrutura da instituição educacional que atende 257 jovens, reforçando assim o compromisso com a educação e saúde pública.

EventoDetalhesImpacto
Projeto “É o Fim da Picada”Estudantes do Centro Estadual de Tempo Integral Fauzer Bucar em Floriano, Piauí, desenvolvem repelente natural contra Aedes aegypti.Produção de 50 unidades para distribuição local e aplicação prática de conhecimentos acadêmicos.
Ingredientes do RepelenteUtilização de urucum e extrato de cenoura.Alternativa barata e acessível para a comunidade.
Educação e ComunidadePainéis educativos e passeatas informativas sobre prevenção de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.Conscientização e educação comunitária.
Investigação e TecnologiaMonitoramento de locais propícios ao mosquito e desenvolvimento de app para rastrear focos.Avanço tecnológico e estratégico no combate ao vetor.
Apoio e InvestimentoContribuição interdisciplinar e investimento de mais de um milhão em reais para infraestrutura da escola.Fortalecimento das medidas preventivas e melhoria da infraestrutura educacional.

Com informações do site Governo do Piauí.

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog