FBI revela espiões russos infiltrados no Brasil

espiões russos infiltrados no Brasil

O FBI, a polícia federal americana, divulgou um relatório que aponta a atuação de supostos espiões russos no Brasil, disfarçados como brasileiros e empresários do ramo da tecnologia. O documento apresenta casos de indivíduos que realizaram atividades ilegais nos Estados Unidos.

Um dos casos apresentados é o de Sergey Vladimirovich Cherkasov, que se passou por brasileiro e tinha uma empresa no Rio de Janeiro. Ele é acusado de espionagem ilegal e promoção de fraudes decorrentes de atividades ilegais nos Estados Unidos, tendo sido preso em abril de 2022 e já condenado a 15 anos de prisão.

Cherkasov teria chegado ao Brasil em 2012 com identidade falsa de brasileiro com o nome Victor Müller Ferreira e se mudado para os EUA em 2018 para fazer um estágio como estudante. Outros casos citados incluem um coronel russo preso na Noruega se passando por brasileiro e um possível espião russo que se passava por empresário brasileiro do ramo da tecnologia.

Leia também:  Papa Francisco aprova bênção a casais do mesmo sexo desde que não façam parte de rituais ou liturgias

O Ministério da Defesa afirmou que os contratos firmados pela Marinha e pelo Exército com a empresa de Cherkasov foram ocasionais e não comprometeram o sigilo nem a segurança das operações militares. A Marinha explicou que adquiriu os serviços para suprimentos de impressão durante as operações contra a Covid-19. O comando do Exército e o Ministério da Cultura não responderam à produção da TV Globo. A Polícia Federal afirmou que não comentaria eventuais investigações em andamento.

O relatório do FBI cita suspeitos como Sergey Vladimirovich Cherkasov, que se passou por brasileiro e tinha empresa no Rio de Janeiro, o coronel russo preso na Noruega se passando por brasileiro e um possível espião russo que se passava por empresário brasileiro do ramo da tecnologia.

Não há informações no texto sobre o motivo pelo qual o consulado russo não respondeu às perguntas da equipe da TV Globo.

Leia também:  Aquecimento global: saúde em risco com ondas de calor
Suspeitos mencionados no relatório do FBI Acusação contra Sergey Vladimirovich Cherkasov Posicionamento das entidades brasileiras
Sergey Vladimirovich Cherkasov, coronel russo preso na Noruega se passando por brasileiro e um possível espião russo que se passava por empresário brasileiro do ramo da tecnologia. Acusado de espionagem ilegal e promoção de fraudes decorrentes de atividades ilegais nos Estados Unidos. Preso em abril de 2022 e já condenado a 15 anos de prisão. O Ministério da Defesa afirmou que os contratos foram ocasionais e não comprometeram o sigilo nem a segurança das operações militares. A Marinha explicou que adquiriu os serviços para suprimentos de impressão durante as operações contra a Covid-19. O comando do Exército e o Ministério da Cultura não responderam à produção da TV Globo. A Polícia Federal afirmou que não comentaria eventuais investigações em andamento.

Com informações de https://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2023/04/07/fbi-apresenta-relatorio-sobre-atuacao-de-espioes-russos-atuando-disfarcados-no-brasil.ghtml

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog