Descrição da imagem
/

Secretaria de Justiça do Piauí inscreve quase 2 mil reeducandos no Encceja 2023

reeducandos no Encceja

A Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) inscreveu quase 2 mil reeducandos no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) de 2023. A ação, realizada pela Gerência de Educação da Sejus, contemplou um total de 1.973 reeducandos das 17 unidades penais do Estado.

As provas do ENCCEJA serão aplicadas nos dias 17 e 18 de outubro e consistem em quatro cadernos com 30 questões de múltipla escolha cada, além de uma redação. Para obter o diploma de conclusão, os candidatos precisam obter uma nota superior a 100 nas provas e uma pontuação acima de 5 na redação.

Educação como ferramenta de reintegração social

A educação desempenha um papel fundamental na reintegração social no sistema prisional, destaca a gerente de educação básica da Sejus, professora Virgínia Freitas. Ela ressalta que as atividades educacionais estão entre as prioridades da gestão do Secretário Coronel Carlos Augusto e da diretoria de Humanização. Além do ENCCEJA, outras iniciativas educacionais estão previstas ao longo do ano.

Leia também:  Abono salarial PIS/Pasep 2022: pagamento começou nesta quarta.

Com o objetivo de garantir um maior número de aprovações, a Sejus e a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) realizarão revisões preparatórias nas unidades penais antes da aplicação das provas.

Oportunidade de aprendizado e reinserção na sociedade

A iniciativa promovida pela Sejus é extremamente relevante pois possibilita aos reeducandos a oportunidade de adquirir conhecimentos acadêmicos e buscar sua reinserção na sociedade por meio da educação. Além disso, a certificação obtida através do ENCCEJA é um importante recurso para o reingresso no mercado de trabalho.

Essa ação conjunta entre as secretarias de Justiça e Educação demonstra um compromisso do Estado do Piauí em proporcionar oportunidades de aprendizado e crescimento para aqueles que se encontram no sistema prisional, contribuindo para a redução da reincidência criminal e a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva.

Leia também:  Papa Francisco denuncia indústria de armas e pede paz em discurso de Natal

Dessa forma, fica evidente que investir na educação desses indivíduos é essencial para promover a ressocialização e a reinserção na comunidade. Através do ENCCEJA, a Sejus e a Seduc têm trabalhado em conjunto para viabilizar o acesso à educação e estimular o desenvolvimento intelectual dos reeducandos, possibilitando um recomeço digno após o cumprimento das penas.

Com informações de https://www.pi.gov.br/noticias/sejus-inscreve-quase-2-mil-reeducandos-no-encceja-2023/

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog