Descrição da imagem

Atores provocam o público com espetáculo teatral que narra a vivência dos trabalhadores das carvoarias.

xr:d:DAFu1uE0zKk:64,j:2036051379894213558,t:24040917

O trabalho análogo à escravidão é o tema principal do espetáculo teatral.

Foi pensando em fazer uma denúncia social que o grupo Criativa DUO criou o espetáculo teatral “Crisálida de Ar”, que será apresentado no Theatro 4 de Setembro no dia 16/04 às 19h. A peça combina elementos do teatro físico com a dança contemporânea e demonstra como as práticas de exploração continuam latentes mesmo nos dias atuais.

Segundo o grupo, o espetáculo é fruto de pesquisas sobre a relação entre o trabalho e o trabalhador tanto no ambiente urbano quanto no campo, e nesse contexto entra a relação do meio ambiente com as comunidades tradicionais, pois nesses espaços seus membros utilizam os recursos da natureza para sua sobrevivência, sendo muitas vezes a principal fonte de renda desses locais.

Dessas pesquisas, o grupo selecionou os carvoeiros para mostrar as condições de subsistência às quais eles são submetidos. São aliciados em regiões cujos recursos foram devastados por grandes empreendimentos, forçando-os a aceitar esses tipos de emprego para conseguir sustentar suas famílias.

Por isso, o espetáculo cumpre o objetivo de evidenciar a visceralidade nos corpos que atravessam os fornos de carvão, corpos acorrentados a promessas ou dívidas seja de forma escancarada ou sutil. E os intérpretes Rakciel Leite e Alisson Carvalho sobem ao palco para dar vida a esses personagens.

Segundo o diretor coreográfico, Rakciel Leite, os movimentos foram estudados levando em consideração as pesquisas in loco e estudando a força aplicada nas ações desses trabalhadores braçais, além de um estudo sobre suas vivências, que ajudaram a entender uma pequena parcela do dia a dia no campo.

Leia também:  "Vertigem": exposição em Teresina usa colagens com círculos para estimular sensações

Para a maquiadora, Savana Victória, preparar a estética do espetáculo é entender que todos os corpos são marcados pela vida e isso diz muito sobre quem são esses personagens, pois eles possuem marcas do contato com o fogo, calor, carvão e muitas cicatrizes que uma vida de labuta deixou na pele.

A sonoplastia foi pensada para refletir sobre as violências que os corpos marginalizados vivenciam no dia a dia e sobre a cultura piauiense, por isso traz repertório de piauienses que abordam esses temas em suas canções como Tipuá, Narcoliricista e Hugo dos Santos.

“A Crisálida de Ar” é fruto de nossas pesquisas, que inevitavelmente se estenderam para o campo das artes. O texto é um fragmento do livro do Alisson, que tem se dedicado a escrever, no campo da ficção, sobre temas sociais e a registrar a história das comunidades, transformando relatos em textos poéticos, em literatura. Essa experiência dele e sua revolta diante dos relatos foram motivadores para que nós pensássemos em construir essa peça, frisa Rakciel Leite.

“Crisálida de Ar” também terá recursos de acessibilidade para o público, e os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Estão disponíveis no Sympla.

O espetáculo será apresentado pelo projeto “Terças da Casa”, que é uma iniciativa do diretor João Vasconcelos para a formação de público, bem como para valorizar os artistas piauienses.

Leia também:  Funk é Cultura: Como Entender Esse Fenômeno?

Sobre os intérpretes:

Rakciel Leite é ator, bailarino e coreógrafo. Iniciou sua carreira artística em 2005 na CIA de Dança Cynthia Layana, onde participou de diversos festivais de dança tanto estaduais quanto no Norte e Nordeste. Em 2009, o artista começou a desenvolver estudos coreográficos com as danças Populares Brasileiras e a Dança Contemporânea, identificando-se e destacando-se cada vez mais nesse aspecto artístico. Desde então, participou de muitos festivais de dança de Teresina, festivais regionais e nacionais como o Festival de Dança de Joinville. Como coreógrafo, montou espetáculos em escolas e em projetos sociais como a Escola Municipal de Artes Beija-Flor.

Alisson Carvalho é ator e escritor. Participou da Trupe Liceu Piauiense nos anos de 2006 e 2007, onde atuou em peças teatrais como “Provocações” (2006) e “Relações” (2007). Ingressou no grupo de teatro Renascer no mesmo ano e, além disso, participou do Núcleo de Criação Teatral do Teatro do Boi, onde atuou no espetáculo “Boa Sorte Crispim” (2008). Posteriormente, ingressou no grupo de teatro Épica Cia de Criação e atuou em espetáculos como “Sangue” (2008), “Três” (2009) e “Secante” (2010). No mesmo grupo, atuou como oficineiro no projeto Encontros Épicos patrocinado pelo BNB e, posteriormente, como diretor nas peças “Uma cama quebrada” (2019) e “Nós do Piauí” (2019). Atualmente, integra o grupo Criativa DUO, participando do espetáculo “Crisálida de Ar” (2023).

Sane Araujo

Jornalista e pesquisadora, formada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Piauí.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog