/

SUS digital: Transformação para universalizar saúde

SUS digital

O Ministério da Saúde inaugurou hoje, em São Paulo, o 1º Simpósio Internacional Transformação Digital no SUS. O evento, organizado pela Secretaria de Informação e Saúde Digital (Seidigi), reuniu autoridades e pesquisadores importantes para discutir o papel da Saúde Digital na redução das desigualdades no sistema público de saúde.

No simpósio, foi ressaltada a importância de aplicar integralmente o SUS digitalmente, cumprindo a legislação que regulamenta o sistema e destinando recursos adequados. A digitalização na área da saúde é inevitável diante do avanço das tecnologias digitais e pode gerar economia de gastos públicos.

A implantação do E-SUS, estratégia de digitalização no sistema de saúde brasileiro, é um desafio que requer colaboração entre governos municipais e estaduais, universidades e outras instituições. Essa iniciativa possibilitará a integração entre diferentes níveis de atenção à saúde e contribuirá para reduzir a fragmentação no SUS.

Leia também:  Luís Roberto Barroso assume presidência do STF com foco na segurança jurídica e defesa dos direitos humanos

Além disso, a transformação digital no SUS pode ser uma poderosa ferramenta para garantir o acesso à saúde às populações excluídas ou distantes dos serviços de saúde. Isso possibilita a superação das desigualdades presentes no sistema público e melhora a promoção da saúde em comunidades indígenas, por exemplo.

Apesar dos desafios financeiros, operacionais e relacionados à proteção de dados, este é um momento histórico favorável para discutir a digitalização no SUS. A mobilização da sociedade civil em prol da saúde, assim como o investimento estatal na área, tornam possível a sustentabilidade política e a universalização desse sistema.

Em resumo, o Simpósio Internacional Transformação Digital no SUS aborda a importância da Saúde Digital para reduzir as desigualdades no sistema público de saúde. A digitalização é inevitável e pode gerar economia de gastos públicos. A implantação do E-SUS é desafiadora, mas essencial para integrar diferentes níveis de atenção à saúde. Além disso, a transformação digital pode ser uma ferramenta para promover a equidade no acesso à saúde e alcançar populações excluídas ou distantes dos serviços de saúde. Apesar dos desafios, este é um momento propício para discutir e investir na digitalização do SUS.

Leia também:  Governo sanciona lei que endurece punições para militares: penas mais duras e crimes hediondos
Resumo da Notícia
O Ministério da Saúde inaugurou o 1º Simpósio Internacional Transformação Digital no SUS em São Paulo.
O evento tem como objetivo discutir a importância da Saúde Digital na redução das desigualdades no sistema público de saúde.
Foi destacado durante a abertura do simpósio a necessidade de ser mais eficiente na aplicação integral do SUS digitalmente.
É fundamental unir esforços para destinar 15% das Receitas Correntes Líquidas ao orçamento do Ministério da Saúde para expandir a saúde digital para todos os cidadãos.
A digitalização na área da saúde é inevitável e pode gerar economia de gastos públicos.
A implantação do E-SUS é desafiadora, mas essencial para integrar diferentes níveis de atenção à saúde e reduzir a fragmentação no SUS.
A transformação digital no SUS pode garantir o acesso à saúde às populações excluídas ou distantes dos serviços de saúde.
Apesar dos desafios, este é um momento propício para discutir e investir na digitalização do SUS.

Com informações de https://outraspalavras.net/outrasaude/sus-digitalizar-para-universalizar-de-fato/

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.