Descrição da imagem
/

Aquecimento global: saúde em risco com ondas de calor

foto de termômetro de temperatura apontando temperatura elevada e homem bebendo água ao fundo

As preocupações com as alterações climáticas se destacam na área da Saúde no século 21. O corpo humano possui um limite para suportar temperaturas elevadas, o que pode resultar em problemas como estresse, falência cardíaca e danos renais agudos devido à desidratação.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as ondas de calor estão diretamente associadas ao aumento da mortalidade. Cerca de 7% das hospitalizações no Sistema Único de Saúde (SUS) são atribuídas às altas temperaturas.

Relação entre o excesso de calor e as mudanças climáticas

A relação entre o excesso de calor e as mudanças climáticas, é uma das principais preocupações dos órgãos de saúde. O Dr. Raphael Coelho Figueredo, integrante da Comissão de Biodiversidade, Poluição e Clima da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), explica que as ondas de calor provocam uma elevação dos mediadores inflamatórios no corpo humano, afetando especialmente grupos vulneráveis como crianças, gestantes, obesos e pessoas com doenças crônicas.

Leia também:  Prazo de Inscrições para o Bolsa Atleta Termina Sexta-feira: Incentivo Financeiro para Atletas e Técnicos

Diferentemente de fenômenos climáticos extremos como tornados e inundações, o calor pode causar uma percepção enganosa de ser menos agressivo ou tolerável pelas pessoas. Essa falsa impressão torna as ondas de calor extremamente perigosas para a saúde humana. O risco de mortalidade cardiovascular e respiratória aumenta durante períodos de ondas de calor em comparação com dias mais amenos.

Impactos do calor no corpo humano

O especialista destaca que os impactos do calor vão além do humano, afetando também plantas e animais. Cinco mecanismos fisiológicos podem ser acionados pelo aumento da temperatura corporal: isquemia, citotoxicidade, inflamação, coagulação intravascular disseminada e rabdomiólise.

Quando a temperatura ultrapassa os 39 °C ou 40 °C, enzimas cruciais para o metabolismo diminuem sua velocidade reativa, afetando processos vitais do organismo. O corpo regula sua temperatura por meio da dilatação dos vasos sanguíneos para liberar calor pela pele e através do suor para reduzir a temperatura corporal.

Leia também:  Dia Mundial do Alzheimer: Três Boas Notícias para Pessoas com Possível Diagnóstico

O aquecimento excessivo do corpo pode prejudicar significativamente sete órgãos vitais: cérebro, coração, intestinos, fígado, rins, pulmões e pâncreas. A perda exagerada de líquidos pelo suor pode levar a desidratação e tornar o sangue mais espesso, impactando negativamente rins e coração. Além disso, a desidratação favorece a vasoconstrição, aumentando os riscos de trombose e AVC.

Principais pontos da notícia:
Preocupações com alterações climáticas na Saúde
Impactos do calor no corpo humano
Relação entre ondas de calor e mortalidade
Grupos vulneráveis afetados pelo calor
Impactos do calor em plantas e animais
Impacto do calor em órgãos vitais do corpo

Com informações de https://www.climatempo.com.br/noticia/2024/03/19/como-ondas-de-calor-afetam-a-saude-humana-4473

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog