Descrição da imagem
/

Criadora da “bomba” completa 90 anos: Conheça a história por trás do salgado

Foto: Arquivo pessoal

Marlene despontou como uma das precursoras no setor gastronômico no estado. Em 1958, a empreendedora inaugurou sua primeira lanchonete denominada “Bomboniere”, localizada nas imediações do Theatro 4 de Setembro, no coração do Centro de Teresina. Ela estabeleceu esse negócio em parceria com sua irmã, Zezé.

Na década de 1980, durante a abertura individual da lanchonete Majer Lanches, ocorreu o surgimento inesperado da famosa “bomba”. Ao conversar com a Sra. Maria José, filha única de Dona Marlene, podemos entender como tudo aconteceu e como, além da Bomba, ela criou outros inúmeros salgados.

História da Bomba

O salgado foi criado de forma acidental quando a cozinheira decidiu misturar uma massa que sobrou de esfirra com recheio de presunto e queijo. De acordo com Maria, sua mãe fornecia seus salgados para renomadas instituições, como os colégios Dom Barreto, Colégio Diocesano, Sesc, Banco do Brasil e muitos outros estabelecimentos.

Ela se destacou no cenário gastronômico do estado, sendo pioneira na criação de bolos confeitados e apresentando uma ampla variedade de salgados que atendiam a diferentes faixas etárias.

“Os salgados da minha mãe, como kibes, pastéis com batata-doce e coxinhas, eram cobiçados por todos, mas a sua especialidade era a famosa ‘bomba’, que fez sucesso logo de cara com os adolescentes. Ela revendia em escolas e pequenas lanchonetes em todo o estado, e até mesmo um cliente mensal levava suas bombas para Brasília”.

Dona Marlene trabalhou em parceria com sua irmã mais velha, tia Zezé, que era conhecida como a famosa Dona Zezé, da Bomboniere na Paissandu. No início dos anos 80, cada uma decidiu abrir sua própria loja.

Leia também:  Vítima de etarismo, estudante brasileira ganha bolsa na Inglaterra

Dona Zezé levou sua Bomboniere para onde hoje se encontra a Doce Vício, enquanto Marlene reformou o quintal de casa, ampliando-o para criar a Majer Lanches, onde criou inúmeros salgados e bolos deliciosos, incluindo a famosa Bomba!

Acolhimento do público

A Bomba, inicialmente aclamada pelos jovens e estudantes da época, logo se propagou e virou uma verdadeira febre. Quando Marlene criou o salgado, não imaginava que se tornaria tão popular. Por isso, ela não sentiu a necessidade de patentear a receita, pois sempre tinha uma grande variedade de salgados em seu cardápio.

Propagação da Bomba por todo estado do Piauí 

Dona Marlene e Zezé foram pioneiras no ramo das lanchonetes em Teresina, abrindo caminho para outras surgirem mais tarde. Muitos aprendizes passaram por suas mãos, sendo ensinados e preparados por elas para entrar no mercado.

Leia também:  Projeto de Lei prevê multa para agressores no Piauí

Quem saía de lá logo queria abrir seu próprio negócio. Assim, os salgados, bolos e, é claro, a famosa Bomba foi se propagando, cada um adicionando sua própria pitada de criatividade.

Desde então, a iguaria tornou-se amplamente disponível em quase todas as padarias e lanchonetes de Teresina. Atualmente, Dona Marlene reside em Fátima, Portugal, juntamente com sua filha, Maria José, seu genro e seus dois netos. A família mudou-se para o país em 2019.

Sane Araujo

Jornalista e pesquisadora, formada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Piauí.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog