/

HEDA de Parnaíba realiza treinamento de Brigada Voluntária de Emergência para colaboradores

Colaboradores do HEDA e Anexo II aprenderam a manusear equipamentos de combate a incêndios, técnicas de evacuação e noções de primeiros socorros em casos de situações de emergências em área hospitalar

Emergências podem acontecer a qualquer momento e é importante estar preparado para qualquer ocasião. Por isso, os colaboradores do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) e do Anexo II – Hospital Nossa Senhora de Fátima (HNSF) participaram de um treinamento com a Brigada Voluntária de Emergência, na quinta-feira (16).

Conduzida pela equipe do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), o treinamento incluiu técnicas de evacuação e primeiros socorros, possibilitando aos participantes agir em situações de emergência na área hospitalar.

Ministradas por Eduardo Marinho, Flaviano Aragão e Wesley Rodrigues, as aulas combinaram teoria e prática, e contaram com a participação de cerca de 70 colaboradores, que aprenderam a utilizar equipamentos de combate a incêndios e a realizar as primeiras ações necessárias em emergências, incluindo evacuações seguras.

A formação é muito importante, pois fará toda a diferença caso haja algum incidente dentro do HEDA e do Anexo, destacou

Rosylana Rocha, engenheira de Saúde e Segurança do Trabalho (SST).

Assim, os brigadistas conseguem tomar as primeiras atitudes em caso de um princípio de incêndio, como acionar o alarme e fazer a evacuação controlada das pessoas com segurança, se necessário, acrescentou.

Ainda de acordo com a engenheira, o treinamento também faz parte da educação continuada, fortalecendo a segurança e prevenindo os sinistros.

Leia também:  Revolucionário Sensor Portátil Eleva Padrão de Qualidade na Soja

Já os colaboradores do HEDA e Anexo II – HNSF que participaram do curso relataram que a experiência foi gratificante, onde se sentiram mais preparados para atuar em situações de emergência e contribuir para a segurança de todos no hospital.

Obrigatoriedade da brigada de incêndio

A brigada de incêndio é composta por voluntários treinados para prevenir e combater incêndios, prestar primeiros socorros, avaliar riscos e orientar pessoas.

O treinamento cumpre a legislação de combate a incêndio proposta no dimensionamento do projeto da unidade hospitalar, que contempla a necessidade da brigada, conforme a Norma Regulamentadora nº 23 (NR-23).

Esta norma estabelece que uma brigada de incêndio deve ser composta por um grupo de pessoas voluntárias, que passam a maior parte do seu tempo no mesmo local, como em uma empresa, e que são treinadas e capacitadas para auxiliar os demais colegas de trabalho em situações de emergência, especialmente em casos de incêndio.

Leia também:  Piauí Pop: Fique por dentro do que irá acontecer no festival que inicia hoje (04/07)

Esses voluntários são capacitados conforme a Instrução Técnica (IT) 17/2016 do Corpo de Bombeiros, que estabelece os critérios para a formação e atuação das brigadas.

Além disso, é obrigatório que instituições com 20 ou mais funcionários tenham uma brigada de incêndio.

Sobre o HEDA

O Hospital Estadual Dirceu Arcoverde é custeado pelo Governo do Estado do Piauí e está sob gestão compartilhada do ISAC.

Possui 278 leitos de internação e observação, oferece mais de 20 especialidades clínicas e cirúrgicas, e atende os casos de média e alta complexidade de urgência e emergência em seus três prontos-socorros: adulto, pediátrico e obstétrico. Em 2022, foi selecionado para participar do sexto ciclo do Projeto Lean nas Emergências e ficou entre os cinco hospitais do Brasil com o melhor desempenho.

Sane Araujo

Jornalista e pesquisadora, formada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Piauí.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog