/

Papa Francisco aprova bênção a casais do mesmo sexo desde que não façam parte de rituais ou liturgias

O Papa Francisco aprovou uma decisão histórica que tem ganhado destaque em todo o mundo. Segundo o Vaticano, os padres católicos romanos estão autorizados a conceder bênçãos a casais do mesmo sexo, desde que essas bênçãos não façam parte dos rituais ou liturgias regulares da Igreja.

Essa medida representa uma reversão do posicionamento anterior emitido pelo Vaticano em 2021. O novo documento ressalta que essas bênçãos não legitimam situações irregulares, mas são um sinal de que Deus acolhe a todos. É importante destacar que essa permissão não deve ser confundida com o sacramento do casamento entre pessoas heterossexuais.

Os sacerdotes terão autonomia para decidir caso a caso e não têm o poder de proibir ou impedir a proximidade da Igreja às pessoas que buscam ajuda divina através dessa simples bênção. O processo de decisão do Papa Francisco já estava em andamento desde outubro do ano passado, quando ele indicou uma possível mudança oficial sobre o assunto em resposta às questões apresentadas por cinco cardeais conservadores no início de um sínodo de bispos no Vaticano.

Leia também:  Bolsonaro confirma conversa sobre joias retidas

O novo documento traz detalhes específicos sobre a concessão dessas bênçãos e oferece orientações e diretrizes aos sacerdotes. Ele destaca que a forma da bênção não deve ser fixada ritualmente pela autoridade eclesial para evitar confusões com o sacramento do matrimônio. Essas bênçãos podem ocorrer em diferentes contextos, como visitas a santuários, encontros com sacerdotes, orações em grupo ou durante peregrinações.

Desde que foi eleito em 2013, o Papa Francisco tem feito esforços para tornar a Igreja mais inclusiva para a comunidade LGBTQIA+, sem alterar a doutrina moral da instituição. Com essa nova medida, o Papa demonstra avanço no ministério da Igreja em relação à comunidade LGBT.

Apesar disso, é importante salientar que essa decisão certamente encontrará oposição dos conservadores, que temem que isso possa levar a mal-entendidos e até mesmo ao cisma na Igreja. Alguns bispos já criticaram o Papa Francisco quando ele fez os primeiros comentários sobre o assunto em outubro do ano passado.

Leia também:  Estudo revela medidas para retardar o envelhecimento biológico

O documento foi assinado pelo Cardeal Victor Manuel Fernandez, chefe do Dicastério para a Doutrina da Fé do Vaticano, e foi aprovado pelo Papa Francisco em uma audiência privada realizada nesta segunda-feira (18).

Essa decisão representa um marco na história da Igreja Católica Romana e reflete os esforços do Papa Francisco em acolher e mostrar compreensão aos casais do mesmo sexo dentro da Igreja.

DataDecisão
18 de abril de 2023Autorização para padres católicos romanos concederem bênçãos a casais do mesmo sexo, desde que não façam parte dos rituais ou liturgias regulares da Igreja.
Detalhes
Essas bênçãos não legitimam situações irregulares, mas são um sinal de que Deus acolhe a todos.
Os sacerdotes têm o poder de decidir caso a caso e não podem proibir ou impedir a proximidade da Igreja às pessoas que buscam ajuda divina através dessa simples bênção.
O documento traz detalhamentos específicos sobre a concessão dessas bênçãos.
Contexto
Essa medida representa uma reversão do posicionamento anterior emitido pelo Vaticano em 2021.
O Papa Francisco tem feito esforços para tornar a Igreja mais inclusiva para a comunidade LGBTQIA+, sem alterar a doutrina moral da instituição.
Essa decisão certamente encontrará oposição dos conservadores, que temem que isso possa levar a mal-entendidos e até mesmo ao cisma na Igreja.

Com informações de https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/vaticano-aprova-bencaos-a-casais-do-mesmo-sexo-sob-condicoes/

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.