Porto Piauí: Obra histórica finalmente se concretiza, impulsionando o desenvolvimento do estado

Foto: ASCOM/PI

No dia 13 de dezembro deste ano, será entregue a primeira etapa do Porto Piauí, localizado no município de Luís Correia, litoral do estado. Esse é o primeiro porto marítimo do Piauí, único estado brasileiro banhado pelo Oceano Atlântico que não possuía essa estrutura. O projeto foi idealizado na década de 1960, mas só agora saiu do papel, na gestão do governador Rafael Fonteles.

A obra traz benefícios não apenas para a Planície Litorânea, mas para todo o estado, uma vez que irá permitir o transporte de mercadorias das mais diversas regiões piauienses. Além disso, houve preocupação em preservar o meio ambiente e fortalecer as cadeias produtivas locais.

Investimentos para impulsionar a economia

Os investimentos no porto apontam para uma nova realidade econômica e competitiva para o Piauí. A expectativa é que a exportação e importação de produtos pelo território piauiense impulsione os negócios locais e aumente as riquezas e receitas do Estado. Vale ressaltar que esse impacto se dará por etapas ao longo dos próximos meses e anos, com a participação tanto do Governo Estadual quanto de empresas privadas.

Mas afinal, o que será realizado no dia 13 de dezembro? Nesta data, o Ministério dos Portos e Aeroportos e a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) irão conceder autorização para o funcionamento do Porto Piauí. Será um marco importante para essa estrutura a partir da liberação desses órgãos.

Leia também:  Composto sem efeito colateral simula cirurgia bariátrica

Obras e previsões futuras

Foi necessário realizar diversas obras no local para tornar o porto operacional. Através da empresa de economia mista Investe Piauí, responsável pela operação, foram realizadas melhorias na infraestrutura portuária. O cais está em fase de conclusão, com investimento de R$ 33.153.865,45; a dragagem foi feita, removendo mais de 600 mil metros cúbicos de areia, e custou R$ 64.197.087,86; e a urbanização da área teve um gasto de R$ 13.746.248,74.

Com essas obras finalizadas, o Porto Piauí está apto a receber embarcações com comprimento de 60 metros, calado de 6 metros e boca de 11 metros. Porém, a operação regular do transporte marítimo será possível apenas após a construção dos terminais específicos pelos interessados em operar no porto.

A previsão é que no segundo semestre de 2024 já estejam sendo transportadas mercadorias pelo porto, assim que o primeiro terminal for concluído. No total, estão previstos quatro terminais: um para pesca, outro para grãos e fertilizantes, um terceiro destinado às cargas em geral e um último para hidrogênio verde e amônia.

Leia também:  TSE suspende sessão e placar de 3x1 pode tornar Bolsonaro inelegível

Empresas como a Lion Mining e uma companhia que explora litotâmnio já manifestaram interesse em operar nesses terminais. O Governo do Estado fará chamamento público até fevereiro de 2024 para outras empresas interessadas.

Impacto na economia e geração de empregos

Quanto aos empregos gerados pelo Porto Piauí, estimam-se cerca de 400 empregos diretos em uma das empresas de processamento de frutos do mar. Além disso, todas as indústrias acopladas ao terminal pesqueiro também irão gerar empregos. No entanto, nos demais terminais, o foco é apenas o transporte.

A inauguração do Porto Piauí trará um impacto significativo para a economia local. O estado poderá exportar e importar produtos através do litoral, reduzindo as perdas de arrecadação para outros estados, como Maranhão e Ceará. A expectativa é que haja um aumento considerável nas riquezas e impostos gerados pelo Piauí.

Vantagens estratégicas

Além disso, o Porto Piauí está estrategicamente posicionado próximo à ZPE Piauí, segunda Zona de Processamento de Exportação em operação no Brasil sob o novo marco regulatório do setor. Isso facilita o escoamento dos produtos exportados pela ZPE para o porto de Luís Correia.

DataEvento
Órgãos envolvidosMinistério dos Portos e Aeroportos e Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq)
Obras realizadas– Melhorias na infraestrutura portuária
– Dragagem para remoção de mais de 600 mil metros cúbicos de areia
– Urbanização da área
Capacidade do porto– Comprimento das embarcações: 60 metros
– Calado: 6 metros
– Boca: 11 metros
Previsão de início das operações regularesSegundo semestre de 2024
Terminais previstos– Pesca
– Grãos e fertilizantes
– Cargas em geral
– Hidrogênio verde e amônia
Empregos geradosCerca de 400 empregos diretos em processamento de frutos do mar, além de empregos nas indústrias acopladas ao terminal pesqueiro
Impacto econômico– Aumento das exportações e importações do Piauí
– Redução de perdas de arrecadação para outros estados
– Aumento das riquezas e impostos gerados pelo estado
Localização estratégicaPróximo à Zona de Processamento de Exportação (ZPE) Piauí

Com informações de https://www.pi.gov.br/noticia/porto-piaui-idealizado-nos-anos-1960-obra-sai-do-papel-e-sera-marco-no-desenvolvimento-do-estado

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog