/

Presidente Lula sanciona lei e programa Minha Casa, Minha Vida retorna com mudanças

Minha casa minha vida

O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida (MCMV), que teve início durante o mandato do presidente Lula (PT) em 2009 e foi interrompido pelo governo de Jair Bolsonaro (PL), será retomado em definitivo. O presidente Lula sancionará o projeto de lei nesta quinta-feira, dia 13.

Programa proporciona acesso à moradia popular para as pessoas

O principal objetivo do MCMV é proporcionar acesso à moradia popular para as pessoas. Em comparação com o mercado imobiliário tradicional, o programa oferece condições mais favoráveis para que aqueles que têm direito possam comprar sua própria casa, seja na cidade ou no campo. Os bancos públicos federais, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, são responsáveis pelo financiamento dos imóveis.

Faixas de renda determinam quem tem direito ao programa

Para se cadastrar no programa, é necessário verificar em qual faixa de renda familiar se encaixa. As famílias da Faixa 1 devem procurar a prefeitura da cidade para realizar o cadastro e serão contempladas por sorteio. Já as famílias das Faixas 2 e 3 escolhem as unidades desejadas através de uma simulação no site da Caixa. Não há cobrança de taxa para realização do cadastramento.

Leia também:  Casamentos e Divórcios em Alta: Uniões Homoafetivas Disparam

As faixas de renda determinam quem tem direito ao MCMV. A Faixa 1 abrange famílias com renda bruta de até R$2.640 mensais, enquanto a Faixa 2 engloba aquelas com renda entre R$2.640,01 e R$4.400 por mês. Para a Faixa 3, as famílias devem ter renda mensal de R$4.400 a R$8.000. Esses valores não incluem benefícios sociais.

Mudanças e ampliações no programa

A nova versão do MCMV trouxe algumas mudanças significativas. Agora, existe a Faixa 1, que não existia no programa anterior, com a expectativa de que metade das unidades financiadas seja destinada a famílias dessa faixa de renda. Além disso, foram reduzidas as taxas de juros para financiamento e ampliado o valor do subsídio concedido para auxiliar na compra da moradia.

Leia também:  Projeto que prevê salários iguais para homens e mulheres é aprovado na Câmara Federal

Para as famílias da Faixa 1 que vivem nas regiões Nordeste e Norte, os juros caíram de 4,25% para 4% ao ano. Já para as mesmas famílias nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, a taxa diminuiu de 4,5% para 4,25%. O subsídio do FGTS também foi aumentado, passando de R$47.500 para R$55.000 e poderá ser utilizado pelas famílias das Faixas 1 e 2.

Com um aumento no limite máximo do valor dos imóveis disponíveis no programa, mais unidades poderão ser adquiridas pelo MCMV. Para as famílias das Faixas 1 e 2, o valor máximo dos imóveis ficará entre R$190.000 e R$264.000, dependendo da localização. Já para as famílias da Faixa 3, o limite foi elevado de R$264.000 para R$350.000.

Com essas mudanças e ampliações, o programa Minha Casa, Minha Vida espera continuar contribuindo para o acesso à moradia digna e subsidiada no Brasil.

Notícia:Relatório: Programa Minha Casa, Minha Vida é retomado com mudanças e ampliações
Resumo:O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida será retomado em definitivo, proporcionando acesso à moradia popular. O presidente Lula sancionará o projeto de lei nesta quinta-feira, dia 13.
Objetivo:Proporcionar acesso à moradia popular para as pessoas através de condições favoráveis de financiamento.
Responsáveis pelo financiamento:Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.
Faixas de renda:Faixa 1: R$2.000 – R$2.640
Faixa 2: R$2.640,01 – R$4.400
Faixa 3: R$4.400 – R$8.000
Mudanças:Criação da Faixa 1, redução das taxas de juros, aumento do subsídio do FGTS e aumento do limite máximo do valor dos imóveis.

Com informações de https://www.cartacapital.com.br/sociedade/quem-tem-direito-o-que-muda-saiba-tudo-sobre-o-novo-minha-casa-minha-vida/

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog