/

Junho Vermelho: Casa da Gestante do HEDA promove ação de incentivo à doação de sangue

Equipe do HEDA convidou o Hemopi para sensibilizar e tirar dúvidas sobre a doação de sangue; ao final do evento, foi lançada a competição “Meu Setor Salva Vidas”

Parnaíba (PI), junho de 2024 – O dia 14 de junho é o Dia Mundial do Doador de Sangue e, no Brasil, é destacado pela campanha do Junho Vermelho, dedicada à doação de sangue. E o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA), sob gestão do Instituto Saúde e Cidadania (ISAC), realizou uma ação especial para sensibilizar os colaboradores e pacientes sobre esse verdadeiro gesto de amor.

Organizada pela equipe de Enfermagem da Casa da Gestante, a ação contou com a presença de Alessandra Barros, coordenadora da Casa da Gestante, além de Julianne Cunha, coordenadora de RH (Recursos Humanos) do hospital, e a enfermeira Silvana Lima, do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi), que compartilhou informações valiosas sobre o processo de doação e sua importância para salvar vidas, inspirando todos a se tornarem doadores regulares.

A doação de sangue é um ato simples, rápido e que pode salvar até quatro vidas com apenas uma bolsa de sangue, que concentra cerca de 450 ml de sangue a cada doação. É um processo seguro e o Hemopi adota os mais altos padrões de higiene e cuidado.

Leia também:  Governo do Estado lança Programa de Editais da Lei Paulo Gustavo nesta terça (19).

“Meu Setor Salva Vidas”

Ao final do evento, foi proposto um desafio intitulado “Meu Setor Salva Vidas”. Um desafio de incentivo à doação de sangue entre os colaboradores e que vem mobilizando toda a equipe do hospital.

Wal França, diretora-geral da unidade, destacou a relevância da ação durante o Junho Vermelho.

Esperamos incentivar nossos colaboradores a se unirem por essa causa nobre. Ao participar, cada um estará contribuindo para salvar vidas e demonstrar o verdadeiro espírito de equipe que permeia nossa instituição, afirma.

O setor que realizar o maior número de doações no Hemopi será premiado em uma cerimônia especial de reconhecimento no dia 28 de junho, às 18 horas, no auditório multiprofissional do HEDA.

Como doar

Para ser doador de sangue é necessário cumprir todos esses requisitos:
Estar em boas condições de saúde;
Estar alimentado, ou seja, evitar o jejum;
Estar descansado, ou seja, ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
Pesar no mínimo 50 kg;
Evitar fumar por pelo menos duas horas antes da doação;
Evitar alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação;
Evitar consumo de bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação;
Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos precisam de formulário de autorização).

Leia também:  De janeiro a julho, exportações do Piauí chegam a quase US$ 1 bilhão

Portanto, se você está saudável e atende os critérios para doação, procure um Hemocentro portando um documento oficial com foto (Identidade, CNH, Carteira de Trabalho, etc.) em mãos e faça a sua parte. Lembre-se: doar sangue salva vidas. Vamos juntos fazer a diferença!

Sobre o HEDA

O Hospital Estadual Dirceu Arcoverde é custeado pelo Governo do Estado do Piauí e está sob gestão compartilhada do ISAC. Possui 278 leitos de internação e observação, oferece mais de 20 especialidades clínicas e cirúrgicas, e atende os casos de média e alta complexidade de urgência e emergência em seus três prontos-socorros: adulto, pediátrico e obstétrico. Em 2022, foi selecionado para participar do sexto ciclo do Projeto Lean nas Emergências e ficou entre os cinco hospitais do Brasil com o melhor desempenho.

Sobre o ISAC

O Instituto Saúde e Cidadania é uma organização social sem fins lucrativos com sede em Brasília (DF) e que gerencia unidades de pronto atendimento (UPAs), ambulatórios, multicentros de saúde, espaço saúde e hospitais. É a primeira OS do Norte e Nordeste – e a segunda da América Latina – a ser acreditada internacionalmente em Rede de Atenção à Saúde com o selo Acreditado Diamante da Qmentum Internacional.

Sane Araujo

Jornalista e pesquisadora, formada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Piauí.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.