Ex-ministro planejou golpe em eleições com bloqueios da PRF, diz PF

Ex-ministro planejou golpe em eleições com bloqueios da PRF

A Polícia Federal (PF) encontrou um documento que liga Anderson Torres aos bloqueios da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no segundo turno das eleições presidenciais de 2022. O relatório, elaborado pela então diretora de Inteligência do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Marília Alencar, continha um mapa detalhado dos locais onde o presidente Luiz Inácio Lula da Silva venceu o primeiro turno das eleições com o objetivo de impedir que os eleitores dessas regiões votassem na segunda etapa do pleito.

Investigações apontam que Torres colocou em prática plano para atrapalhar a votação

Acredita-se que o material elaborado por Marília serviu para que Torres colocasse em prática um plano para atrapalhar a votação e autorizou a operação da PRF no segundo turno. A PF abriu um inquérito para investigar a atuação do diretor-geral da PRF, Silvinei Vasques, no caso.

Leia também:  Registro de Armas de Fogo em 2023 Caiu 82%: Número mais Baixo desde 2004

Marilia também chefiou a Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, durante o governo Bolsonaro. Em 2020, ela elaborou o chamado dossiê antifascista, com informações sobre servidores identificados como críticos às ideias de Bolsonaro. O caso chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Torres estava envolvido com planos para mudar resultado da eleição presidencial

As investigações continuam e agora envolvem Torres, que está preso desde os atos terroristas de 8 de janeiro em Brasília. A PF encontrou a minuta golpista em sua casa, que defendia a decretação de Estado de Defesa no TSE para mudar o resultado da eleição presidencial e dar a vitória a Bolsonaro.

Leia também:  Projeto de lei garante igualdade salarial entre gêneros

A convocação de Marília Alencar para depor na CPI dos Atos Antidemocráticos na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) deixou claro que ela é bolsonarista. Mas ela nega ter esse posicionamento político.

As informações foram divulgadas pelo jornal O Globo e confirmadas pelo Correio Braziliense. O avanço das investigações complica ainda mais a situação do ex-ministro da Justiça Anderson Torres, que agora está envolvido com planos para atrapalhar as eleições. A PF continua com as investigações para desvendar todas as possíveis irregularidades cometidas durante o pleito presidencial de 2022.

NotíciaRelatório elaborado por ex-ministro da Justiça e diretora de Inteligência do Ministério da Justiça e Segurança Pública é descoberto pela Polícia Federal em investigação sobre suposta tentativa de golpe de Estado no Brasil.
Conteúdo do relatórioMapa detalhado dos locais onde o presidente Lula venceu o primeiro turno das eleições de 2022, com objetivo de impedir que eleitores dessas regiões votassem na segunda etapa do pleito.
Operação da PRFPolícia Rodoviária Federal (PRF) realizou operação no segundo turno da corrida presidencial, com denúncias de barricadas em vários pontos para provocar retenção da movimentação de veículos.
Inquérito da PFPolícia Federal abriu inquérito para investigar a atuação do diretor-geral da PRF, Silvinei Vasques, no caso.
InvestigadosEx-ministro da Justiça Anderson Torres e diretora de Inteligência do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Marília Alencar, estão envolvidos nas investigações.
DesdobramentosInvestigações continuam para desvendar possíveis irregularidades cometidas durante o pleito presidencial de 2022.

Com informações de https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2023/04/5084646-pf-descobre-documento-que-liga-torres-aos-bloqueios-da-prf-no-2-turno.html

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog