/

Lula afirma que ‘trilhões’ gastos com armas deveriam ser usados contra fome e mudança climática, na COP 28

Mudança climática

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez seu primeiro discurso na abertura da COP 28, conferência do clima da Organização das Nações Unidas (ONU), em Dubai, nos Emirados Árabes. Durante sua fala, Lula enfatizou a necessidade de utilizar os gastos com armas no combate à fome e à mudança climática. Além disso, destacou como o impacto climático afeta o Brasil e a importância de uma economia menos dependente de combustíveis fósseis.

A conferência do clima reúne governos de todo o mundo, diplomatas, cientistas, membros da sociedade civil e entidades privadas para debater soluções para a crise climática causada pelo homem. Lula criticou o gasto excessivo com armamentos e questionou quantas toneladas de carbono são emitidas pelos mísseis que atingem civis inocentes.

O presidente ressaltou a necessidade de combater as disparidades de renda, gênero e raça no enfrentamento da mudança climática. Além disso, criticou a postura incoerente da ONU diante dos conflitos motivados por interesses econômicos de alguns de seus membros.

Leia também:  Efeito contágio pode gerar novos ataques a escolas, alerta especialista

Lula afirmou que nenhum país pode resolver seus problemas sozinho e que o Brasil está disposto a liderar pelo exemplo, tendo metas mais ambiciosas do que muitos países desenvolvidos. Ele mencionou as trágicas secas enfrentadas pela Amazônia e as tempestades no sul do país que têm causado destruição e morte.

O presidente ressaltou que quem está destruindo o meio ambiente não é quem paga o preço, mas sim as futuras gerações. Destacou a importância de atitudes concretas para cumprir os acordos climáticos e reduzir as emissões de carbono.

Lula também enfatizou a urgência de enfrentar o debate sobre a descarbonização do planeta e trabalhar por uma economia menos dependente de combustíveis fósseis. O secretário-geral da ONU, António Guterres, também falou sobre a necessidade de parar de queimar combustíveis fósseis para evitar altas temperaturas.

Leia também:  Hospital Infantil Lucídio Portella realiza 1ª cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea

No evento, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e Aliados (Opep+) confirmou a entrada do Brasil no grupo, que defende o uso de combustíveis fósseis em menor escala. A reunião ministerial contou com a participação do ministro brasileiro de Minas e Energia.

Em relação à comitiva ministerial presente na COP 28, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, discutirá ações de combate à crise climática e apresentará dados relacionados ao controle do desmatamento e proteção das florestas tropicais. Já o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, apresentará o Plano de Transformação Ecológica do Brasil como tema prioritário na agenda brasileira na conferência.

Presidente Lula na COP 28
Discurso enfatizando a necessidade de utilizar gastos com armas no combate à fome e à mudança climática
Critica o gasto excessivo com armamentos e questiona as emissões de carbono dos mísseis
Destaca a importância de combater as disparidades de renda, gênero e raça na luta contra a mudança climática
Brasil está disposto a liderar pelo exemplo com metas mais ambiciosas
Enfatiza a urgência de enfrentar a descarbonização do planeta e uma economia menos dependente de combustíveis fósseis
Ministra do Meio Ambiente discutirá ações de combate à crise climática e controle do desmatamento
Ministro da Fazenda apresentará o Plano de Transformação Ecológica do Brasil

Com informações de https://g1.globo.com/politica/noticia/2023/12/01/lula-discursa-na-cop-28-em-dubai.ghtml

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog