Descrição da imagem

O Nó na Garganta do Governo Lula

Ilustração de uma gravata apertando o pescoço de uma pessoa, da qual não dá para ver o rosto. O Nó na Garganta do Governo Lula. Coluna Dário Castro. Revista Meu Piauí.

“Ao não compreender a política sobre esse espectro e não investir em uma comunicação digital eficaz, o governo tem dado munição a esses que, por muito pouco, perderam recentemente o poder.”

Grosseiramente generalizando, a imprensa nacional é elitista. Grande parte da população brasileira também o é. Vamos falar sobre isso considerando o contexto político atual?

Para começar, uma das maneiras pelas quais esse elitismo se evidencia são as notícias acerca do preço de itens pessoais do presidente Lula ou da primeira dama. Quem lembra quando, ainda na campanha eleitoral, manchetes davam conta do quanto custava a blusa que Janja usou numa entrevista? Pois bem, a peça da vez é uma gravata que ela comprou para Lula.

Não estamos aqui falando de dinheiro público. O choque demonstrado nas entrelinhas de cada uma dessas notícias, desconfio, vem da concepção de que ao fundador do Partido dos Trabalhadores, de esquerda, não cabem itens caros do mais puro e fino capitalismo.

Esse escrutínio nunca foi tão forte com outros mandatários. Pense em Michelle Bolsonaro e seu marido. Pense em Marcela Temer e seu marido. Pense em dona Ruth Cardoso e seu marido. Alguém teria coragem de demonstrar espanto com seus gastos privados? Não, porque julgamos que eles podem. Soa-nos natural. E o nome disso é elitismo. 

Leia também:  Carta Aberta aos Progressistas Reacionários

Desconfio muito que isso se trate apenas de mera percepção de incoerência. Entendo que o mecanismo elitista de reprovar a ascensão do pobre explica boa parte do espanto e do interesse sobre o preço da gravata que Lula ganhou. Como se dá esse mecanismo? Ele, aliás, tem uma força principal: o ressentimento.

A nossa classe média foge de qualquer semelhança que possa ter com a classe pobre. Ela é capaz até mesmo de emular as lutas de elite. Conheço uma dúzia de profissionais liberais, assalariados e pequenos empreendedores que são veemente contra a taxação de grandes fortunas. Eles têm grandes fortunas? Não, mas no imaginário dessas pessoas vale tudo (até mesmo lutar contra seus próprios interesses) para que não se deem conta de que estão há mil anos luz de distância da elite e perigosamente próximo à população mais pobre do país.

Feitas essas considerações sobre a fixação da imprensa e de muitas pessoas com o preço da gravata de Lula, junto-me aos críticos mais ponderados da ostentação. Tenho reservas sérias com gastos exagerados, em especial de agentes públicos. Isso quer dizer que Lula não pode ter uma gravata de mil Reais? Não. Ele pode ter 100, mas num país desigual, claramente elitista, com histórica tradição de confundir o público e o privado, ele deve levar em consideração o peso que cada decisão de compra terá na imagem do governo. O presidente precisa, no mínimo, utilizar-se de muita parcimônia.

Leia também:  Tecnologia X Privacidade

O fator agravante nisso tudo é que estamos numa guerra de narrativas. A extrema direita brasileira fez a lição de casa. Ela aprendeu com os melhores do piores no mundo a usar politicamente a mídia digital e a psiquê humana (medo, insegurança, ressentimento). Ao não compreender a política sobre esse espectro e não investir em uma comunicação digital eficaz, o governo tem dado munição a esses que, por muito pouco, perderam recentemente o poder.

Da maneira que está, cada deslize será documentado como queda, e cada queda como um possível fim. E isso não pode acontecer. Nós nos livramos de Bolsonaro e de uma ditadura. Essa realidade vai ficando mais clara a cada dia que passa. Se o governo, no entanto, continuar municiando a milícia digital, estará desenhando a volta do neofascismo brasileiro ao poder. 

Fonte: Reprodução Google Notícias.

Dário Castro

Escritor, Jornalista e Mestre em Estudos Culturais.
Contato: [email protected]

1 Comment

  1. O setor de comunicação não só da presidência, mas de toda a esquerda não aprendeu nada. Continua além de dar munição, repercutindo todas as coisas da direita.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog