/

Composto sem efeito colateral simula cirurgia bariátrica

Composto sem efeito colateral simula cirurgia bariátrica

Pesquisadores norte-americanos apresentaram um novo composto que pode ajudar no combate à obesidade sem causar efeitos colaterais. Testado em roedores e pequenos mamíferos, a substância promoveu uma redução de 87% na ingestão de alimentos e aumentou o gasto energético.

De acordo com os cientistas, o composto teria um efeito semelhante ao da cirurgia bariátrica, mas sem os riscos associados à intervenção cirúrgica. O peptídeo chamado GEP44 ativa dois receptores do hormônio GLP-1 e, se for comprovada sua eficácia em humanos, a substância será injetada uma ou duas vezes por semana.

A cirurgia bariátrica é uma solução para obesidade e diabetes, mas apresenta riscos e não é adequada para todos. A indústria farmacêutica tem apostado em novos medicamentos injetáveis ou orais que simulam um mecanismo natural de saciedade, os análogos do hormônio GLP-1. Porém, essas drogas podem provocar náusea e vômito em muitos pacientes.

Leia também:  Mercado reduz estimativa de inflação e vê PIB maior

O composto criado pelos pesquisadores ativa dois receptores do hormônio GLP-1 e, além da substância, eles também estudam como esses tratamentos alteram a expressão genética no cérebro. Segundo o pesquisador Robert Doyle, a ideia é mudar o comportamento metabólico do fígado ao pâncreas, como ocorre após a cirurgia bariátrica.

Dr. Temístocles Neto, especialista em emagrecimento e metabologia, afirma que os medicamentos análogos GLP-1 são os mais eficazes para combater a obesidade e diabetes, mas ressalta que essas medicações podem apresentar resultados duradouros se os pacientes também mudarem o estilo de vida.

Além disso, um novo estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism apontou que crianças nascidas de mães que tiveram COVID-19 durante a gravidez têm maior probabilidade de desenvolver obesidade. A pesquisa identificou um padrão de crescimento alterado no início da vida dessas crianças que pode aumentar o risco de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares ao longo do tempo.

Leia também:  Presidente da União Europeia anuncia apoio para construção de usina de hidrogênio verde no Piauí
Novo composto para combate à obesidade
Redução de 87% na ingestão de alimentos em testes com animais
Sem efeito colateral
Semelhante ao mecanismo natural de saciedade ativado pela cirurgia bariátrica
Medicamentos análogos GLP-1 são eficazes, mas é necessário mudança no estilo de vida
Crianças nascidas de mães com COVID-19 durante a gravidez têm maior probabilidade de desenvolver obesidade

Com informações de https://www.correiobraziliense.com.br/ciencia-e-saude/2023/03/5083756-cientistas-testam-a-eficacia-de-remedio-com-efeito-de-bariatrica.html

Meu Piauí

A Meu Piauí é uma revista online que apresenta e valoriza nosso estado, nossa cultura e nossa gente.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Últimos artigos do Blog